terça-feira, 23 de dezembro de 2008

O Natal afinal não é para todos!

Não é preciso ser licenciado em gestão nem ter conhecimentos muitos profundos de finanças para se poder ver que as coisas não andam economicamente fáceis. Cada vez que vamos às compras e chegamos perto da caixa para efectuar o pagamento, depressa vemos que as contas não batem certo com as nossas previsões! É triste... basta pensarmos no elevado número de desempregados e nos miseráveis ordenados mínimos... assim podemos ver que o natal não vai ser sorridente para todos!
Ontem entrei numa loja de chineses para compar um conjunto de lápis e pensei "Ainda bem que existem estas lojas! Pois ainda se podem aqui comprar coisas baratas!". Podemos pensar que estas lojas não prestam... no entanto ainda se encontram ali coisas engraçadas (estão é muitas vezes misturadas com aqueles montes de moamba). É preciso é procurar bem!!!
Só que o natal não é apenas dar ou receber prendas... disso sabemos todos! Deviamos fazer algo que nos desse prazer e nos trouxesse alegria ao coração: fazer as pazes com um velho amigo, visitar um familiar que mora distante e sozinho, dividir os doces de natal com alguém que nem sempre foi o nosso melhor amigo... enfim sentir o coração menos apertado! Assim seria o verdadeiro natal... dar sem querer nada em troca!!!

1 comentário:

aleB disse...

"Dar sem querer nada em troca"...
Galinha, dar é um verbo e receber é outro...
Sabes como é que eu traduzo o "dar sem querer nada em troca"? retiro o dar e o receber e substituo por PARTILHAR, cada qual com aquilo que PODE, SABE ou TEM, e assim estará salvaguardado o verdadeiro espírito desta quadra...
Por isso que importa se comprar no chinês, no indiano ou nos ciganos? Não está em causa o valor ou até mesmo a qualidade, mas sim o facto de teres pensado nessa pessoa e QUERERES oferecer-lhe algo, isso é a verdadeira prenda que cada um de nós deve juntar (e procurar) nos embrulhinhos de papel vistoso que colocamos na árvore de Natal ou na chaminé!
Bjus cheios de ternurinhas
B