terça-feira, 18 de novembro de 2008

Uma máxima?

Estive a pensar na verdadeira "amizade", ou melhor na definição desta palavra, por vezes usada de forma tão falsa. E acho que encontrei a verdadeira definição, apesar de ser apresentada em forma de comparação: é como um campo selvagem onde só consegue entrar e sobreviver quem estiver disposto a sacrificar-se por ele!
Pois os verdadeiros amigos são aqueles que estão ao pé de nós não apenas nos maus momentos, são aqueles que estão sempre lá, digo sempre, porque tem de ser mesmo sempre!!!! Em certas idades as amizades parecem eternas... e depois... ups alguma coisa falhou e os ditos amigos desaparecem num abrir e fechar de olhos. Costumo dizer que mais vale poucos mas bons do que muitos e maus. Acho que esta ideia se adapta a tudo na vida...
Conservar as boas amizades e, nem vale a pena acrescentar para deixar as outras, pois uma amizade ou é verdadeira ou simplesmente não existe: Nada mais!
Quem não se lembra das amizades da infância que ao longo do tempo se foram perdendo? A culpa foi dos pais que mudaram de casa, nós que pedimos para frequentar outra escola, a vida que nos apresentou escolhas diversas... enfim a culpa não é de ninguém em especial. E o tempo, esse dirá se o fastamento foi real ou apenas temporário e factual! Se existe um laço, o qual é verdadeiro... nunca, mas nunca, se irá realamente querbrar. Se nunca se quebrar a amizade irá sobreviver contra tudo e contra todos... até vencerá o tempo!!!!
O verdadeiro amigo apoia e não pede para ser apoiado, chora as nossas lágrimas e compreende-as como nós (de felicidade e de tristeza), vive a nossa alegria apesar do espírito estar distante, olha em frente connosco, faz planos para ultrapassar não só o que é mau como quer estar junto de nós para presenciar o que é bom, sente a nossa vida a par e passo... sem temer as adversidades da vida! É como uma luta conjunta lado a lado contra a vida e tudo de bom e mau que ela nos possa trazer...

1 comentário:

aleB disse...

Isso mesmo 'miga ;)
Bejus&Abraços